Estrutura de um doseador modular por perda de peso

Princípio de doseamento por perda de peso

Num doseador por perda de peso, o dispositivo de doseamento e a tremonha contendo o produto para ser doseado são colocados sobre uma balança plataforma ou sistema de pesagem suspenso. O peso do dispositivo de doseamento e da tremonha é eletronicamente tareado.

O produto a granel, sólido ou líquido é descarregado da tremonha pelo dispositivo de doseamento e a perda de peso resultante por cada unidade de tempo é determinada pelo sistema de controlo e pesagem. Esta perda de peso efetivo por unidade de tempo é comparada com a perda de peso desejada por unidade de tempo com base no objetivo de doseamento contínuo pretendido.

Qualquer diferença entre a perda de peso real e a pretendida por unidade de tempo resulta numa correção da velocidade do dispositivo de doseamento. Quando o conteúdo da tremonha atinge um nível mínimo de peso pré-determinado, o controlo por perda de peso é brevemente interrompido e a tremonha é reabastecida.

Durante o período de reabastecimento, o peso aumenta e o controlador regula a velocidade do dispositivo de doseamento com base no histórico de peso e velocidade, adquiridos durante o ciclo anterior de perda de peso.

O princípio do doseador por perda de peso é mais preciso quando se usa um sistema de pesagem de alta resolução e resposta rápida, imune a vibrações combinado com um sistema de controlo com auto ajuste

Inside a loss-in-weight-feeder1. Módulo de controlo Coperion K-Tron ou caixa de ligação

O módulo de controlo Coperion K-Tron (KCM) combina a função de controlo de doseamento e acionamento do motor ou calha vibrante e é instalado diretamente na estrutura do doseador numa caixa IP65/Nema. Isto elimina a necessidade de instalar os componentes de controlo em painéis remotos assim como os custos da cablagem entre o doseador e a interface do operador na sala de controlo. Toda a cablagem entre o sistema de pesagem, o motor e o KCM é efetuado na fábrica, reduzindo assim o tempo e custos de instalação. A ligação de todos os doseadores de uma linha de processo ao interface de operador na sala de controlo é efetuada utilizando um único cabo com um protocolo comunicação série standard. Para ambientes hostis ou de risco, o KCM pode ser montado remotamente e substituído no doseador por uma caixa de ligações.

2. Tremonhas

As tremonhas estão disponíveis com várias configurações. As tremonhas simétricas e assimétricas, com e sem agitação vertical, estão disponíveis dependendo das características de escoamento do produto a dosear.

3. Dispositivos de doseamento modular

O módulo de doseamento é suportado numa estrutura que pode rodar para o lado de fora, permitindo o acesso para efeitos de limpeza ou troca do módulo por outra unidade de caraterísticas diferentes. Podem ser fornecidas unidades de doseamento de fuso com agitadores horizontais assim como calhas vibratórias, telas, BSP e outros dispositivos de doseamento.

4. Entrada/Reabastecimento

As tampas das tremonhas permitem reabastecimento manual ou automático, dependendo dos débitos de doseamento. Para reabastecimento automático, a dimensão da entrada e da ventilação é determinada com base no débito de reabastecimento, as características de escoamento do produto e a dimensão da tremonha. A ligação ao dispositivo de reabastecimento a montante é efetuado através de um fole flexível. Mediante solicitação encontram-se disponíveis sistemas de compensação de pressão.

5. Ar/Ventilação

Durante o processo de doseamento, o ar deve entrar e sair da tremonha á medida que o produto processado é descarregado ou reabastecido A ligação para ventilação é fornecida para este efeito e pode ser ligado: a sistemas de despoeiramento centralizado, à tremonha de reabastecimento, à atmosfera através de um filtro de tecido incorporado na ligação de ventilação, à atmosfera através de um filtro com autolimpeza instalado na tremonha do doseador. A ligação a tremonhas a montante ou a sistemas de despoeiramento centralizados é efetuada através de um fole flexível.

6. Tecnologia de pesagem do transdutor de força Smart

O sistema de pesagem de alta resolução (4 partes/milhão), deflexão zero, imune a vibrações e variações de temperatura, garante a transmissão da informação de peso ao sistema de controlo da forma mais rápida e mais precisa. Disponível como balança plataforma ou como balança suspensa em três-pontos, como é mostrada aqui.

7. Caixa de engrenagem/Acionador do motor

Uma grande variedade de tipos e dimensões de caixas de engrenagem está disponível para acomodar uma gama ampla e diversificada de intervalos de doseamento. Os motores estão disponíveis como acionadores DC com uma capacidade de modulação de 100:1, acionadores AC com uma capacidade de modulação de 20:1 e acionadores passo-a-passo. Encontram-se disponíveis vários tipos de acionadores para satisfazer os requisitos de locais de risco.

8. Descarga:

podem ser fornecidas configurações horizontal aberta, vertical fechada e vertical fechada com compensação de pressão. Em separado estão disponíveis válvulas de amostragem para derivação de produto para verificações de calibração.